'O espelho reflecte certo; não erra porque não pensa.
Pensar é essencialmente errar.
Errar é essencialmente estar cego e surdo'
Alberto Caeiro

Sentidos

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Talvez...


Talvez no silêncio da nudez
Os sussurros soltem a promessa
E a palavra se dispa de rubor
E se pinte no vermelho dos meus lábios
Picantes, mordazes,
Que t’atormentam a pele doce
Roçada suavemente,
Beijada em fúria,
Mordida em sofreguidão…
E nesse estado febril
Em que te deixo
Ser-te alívio da erecção
Plena e extensa
Em virginal deleite
Em estado de meretriz.

Talvez me tenhas no segundo
Eterno do tempo,
Onde os relógios são apenas
Olhares esquivos e sedutores,
E m’entregues tudo o que tens
Nas minhas cavernas
Lascivas e travessas.

Talvez no silêncio das palavras
Os corpos gritem
(o meu, o teu)
Que se amam!

Vera Sousa Silva

2 comentários:

Otário disse...

Talvez.
Sempre o talvez.

Que nos traz esperança.

Fabricante de Sonhos disse...

Ualll!

Talvez, esse calor que sinto agora seja proveniente dessas palavras...
Quente,
Claro,
Sugestivo,
Ardente...

Adorei.
Simplesmente lindo... Eroticamente belo!

Fabricante...

Copyright © - EspelhoSentido - is proudly powered by Blogger