'O espelho reflecte certo; não erra porque não pensa.
Pensar é essencialmente errar.
Errar é essencialmente estar cego e surdo'
Alberto Caeiro

Sentidos

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Ensaio sobre a Loucura, em Terza

Hoje sinto, nada mais me encanta
Nenhuma das vozes que posso ouvir,
dizem-me: "filho te levanta"

A alegria nas cores já não consigo sentir
As pessoas por vezes me ferem
Poucas coisas ainda não me deixam partir

Ainda espero que meus pensamentos de tudo me liberem
Tudo leva-me à beira do abismo
Se alguém eu machuquei, peço que reconsiderem,

pois sou fraco e em mim impera o ceticismo
Uma dor forte no peito
perante esse falso moralismo

O fim agora, mais facilmente aceito
A despeito de meu medo do desconhecido
quero ir em busca do que é perfeito

Aos meus amigos sou e vou agradecido
por sua paciência e amor,
seus paraísos serão merecidos

Não se deixem dominar pelo rancor
Eu ultrapassei a longínqua linha
da depressão e do pavor

Antes sempre, eis que uma solução vinha
mas não agora
A vida parece mais mesquinha

A minha vontade de ir embora
é tão grande nesse momento
Não sei como é lá fora

Perdi a noção do tempo
Acho que simplesmente parei de contar
Saudade é um terrível sentimento

Quase tudo faz-me chorar
E quando uma brisa me arrebata
e penso que irei melhorar

A dor volta e quase me mata
e outra vez, pular é minha vontade
Meu coração se dilata

Pra voltar penso que é tarde
Sei que não terei mais seu colo
Essa convicção, como fogo queima e arde

Na minha vida já fiz solo
Já toquei a harmonia
Hoje por um acorde, eu esmolo

Como uma alma sem alegria
pode ver uma luz na escuridão?
Uma noite pode ser assaz fria

O que daria pra sentir o calor de uma mão?
Toque-me com uma melodia
não me deixe cair na imensidão

Preencha esse vazio, minha guia
Mostra-me outra vez o caminho,
puxe-me num abraço pra perto daquele que tu sabes,
deu-me amor e me ensinou a vida
seu imenso e perfeito, coração...


Hugo Roberto Bher

7 comentários:

silvioafonso disse...

.

Eu continuo encantado com os textos e as fotos. Com a postagem exata e sensata. Gosto de voltar ao lugar do crime quando mato sem pena e piedade esta tristeza que insiste em me acompanhar...

silvioafonso.



.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Venho aqui agradecer tua visita e comentário deixado no meu novo blogger, fiquei muito feliz e espero que volte sempre.
Abraços do amigo Eduardo Poisl

omeuoutrolado disse...

Cada vez que leio, tenho de voltar a reler.Fico arrepiada e emocionada.Sinto nostalgia em todos os seus post.E de algum modo me identifico com o que acabei de ler.
As saudades é um sentimento tão dificil de combater,pois acresce também a ansiadade.

Simplesmente magnifico.

Rabisco disse...

Um poema cheio de emoção.
Gostei muito!

=)

Helô Müller disse...

Quanta verdade e beleza nessa Poesia!
Parabéns pela escolha e pela chance de lê-la !!
Helô

Cry me a River disse...

Maravilhoso como traduzes ... esse sofrimento em palavras…
Qual de nós já não sentiu assim???

C. Camargo disse...

muito obrigado pelos comentários, caros amigos!!

Copyright © - EspelhoSentido - is proudly powered by Blogger