'O espelho reflecte certo; não erra porque não pensa.
Pensar é essencialmente errar.
Errar é essencialmente estar cego e surdo'
Alberto Caeiro

Sentidos

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

video

(...)
Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
Te amo assim directamente sem problemas nem orgulho:
Assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
Senão assim deste modo que não sou nem és,
Tão perto que tua mão sobre o meu peito é minha,
Tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.


Antes de amar-te, amor, nada era meu:
Vacilei pelas ruas e as coisas.
Nada contava nem tinha nome.
O mundo era do ar que esperava
E conheci salões cinzentos,
Túneis habitados pela lua,
Hangares cruéis que se dependiam,
Perguntas que insistiam na areia.
Tudo estava vazio, morto e mudo.
Caído, abandonado, decaído,
Tudo era inabalavelmente alheio.
Tudo era dos outros e de ninguém,
Até que tua beleza e tua pobreza
De dádivas encheram o outono.

Filme: Patch Adams
Texto: Pablo Neruda

1 comentário:

Maria disse...

Adorei, vou voltar com tempo...
vizite-me em:
wwwpoesiasepensamentos.blogspot.com
Até lá boas leituras.........

Copyright © - EspelhoSentido - is proudly powered by Blogger