'O espelho reflecte certo; não erra porque não pensa.
Pensar é essencialmente errar.
Errar é essencialmente estar cego e surdo'
Alberto Caeiro

Sentidos

sábado, 6 de dezembro de 2008






(...)

O espelho não me assusta,
fascina-me.

Há a assustadora permissão
(avassaladora sensação)

de sonhar
de fantasiar

tudo o que não existe.

Os estranhos diálogos que mantenho comigo mesma
as horas a fio que passam devagar,
as velhas histórias imaginárias, que de tanto repetidas se incrustam no vidro.

vejo pessoas
vejo o lago no meu jardim
vejo a verdade e a mentira,
vejo que o que as separa, não é tão sólido assim.

E por momentos também me consigo ver,

Olho-me antes de acordar
E o meu reflexo,
sorri, antes de se tornar,
apenas mais uma parte inanimada da minha existência
(...)

4 comentários:

White_Fox disse...

Mt bom o poema! Parabéns

escarlate.due disse...

Gostei. Boa junção de palavras. Simples e sentido. Gostei mesmo.

E quando nos conseguimos "ver" a nós próprios e ao que nos rodeia... nada mau

izzie_tisha disse...

Bem vinda miuda do armario. =)
Pelo que vejo mais uma óptima "aquisição"... algo me diz que vou ficar tua fã.
Porque realemtne com simplicidade e sentimento retomaste um tema que tentei focar aqui... mas de uma forma muito mais profunda.
Obrigada*

the girl next door disse...

Escreves tão bem.
Está mesmo bonito!!

Copyright © - EspelhoSentido - is proudly powered by Blogger